quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

JOSÉ DIAS MACÊDO

J. Macedo em Camocim, conversando com pescadores. In: CARNEIRO, Glauco. J. Macêdo. Uma saga empresarial Brasileira. São Paulo: Edicon. 1989, p.37.

Faleceu nesta quinta-feira, 06 de dezembro de 2018, aos 99 anos de idade, em Fortaleza, o industrial José Dias Macêdo. Fundador de um dos maiores empresariais do país, nasceu em Camocim em 08 de agosto de 1919, na casa onde hoje funciona o Colégio Georgina Leitão Macêdo, em homenagem à sua genitora.

José Dias Macêdo. Fonte: coisadecearense.blogspot.com

Aqui no Camocim Pote de Histórias o amigo leitor poderá reler algumas matérias que fizemos sobre a vida de J. Macêdo, (quinta-feira, 18 de agosto de 2016. O INICIO EMPRESARIAL DOS MACEDO EM CAMOCIM; sábado, 6 de dezembro de 2014; CAMOCIM NAS LEMBRANÇAS DE J. MACEDO. Parte I e II; sexta-feira, 11 de maio de 2012, PARLAMENTARES DE CAMOCIM - JOSÉ DIAS MACÊDO). destacando principalmente as lembranças que ele tinha da sua cidade natal, onde começara vendendo e comprando na bodega seu pai e sua passagem pela política.


terça-feira, 27 de novembro de 2018

CAMOCIM É UM POTE DE HISTÓRIAS - O LIVRO

Capa do livro "Camocim é um pote de histórias". Sobral. Edições UVA, 2018.
Capa: Oléo sobre tela de Mauro Viana


.
Não, não é propaganda do blog Camocim Pote de Histórias, mas uma obra que começou nele e a partir dele. Em 2016, desafiei os alunos do Curso de História PARFOR/UVA/CAMOCIM a escreverem pequenos textos para o blog, evidenciando aspectos da história da cidade. Em 2017, utilizei estes textos para servirem de base para que os alunos do Curso de Especialização em História do Ceará, da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, escrevessem outros escritos, apontando dificuldades teóricas, possibilidades de pesquisa e propostas pedagógicas. Resultado em 2018: um livro juntando tudo isso, integrante das Publicações PARFOR 2018, dentro da Coleção PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO ÂMBITO DO PARFOR/UVA.  O primeiro lançamento da obra (ainda haverá outros, inclusive em Camocim)  "Práticas Inovadoras: Camocim é um Pote de Histórias", ocorreu hoje, dia 27 de novembro de 2018, no Centro de Educação à Distância - CED, Sobral-CE, dentro da programação do EVENTOS 2018 do Curso de História.




quinta-feira, 15 de novembro de 2018

AS FIRMAS COMERCIAIS DE CAMOCIM - ALBUQUERQUE & CIA.

Correspondência. Envelope padronizado da Albuquerque & Cia. Camocim. 1936. Arquivo: Francisco Olivar.

A firma Albuquerque & Cia já foi alvo de matéria aqui no Camocim Pote de Histórias, como uma das firmas comerciais mais importantes  do século passado, quando Camocim tinha um porto e uma ferrovia em plena atividade. A firma em questão foi fundada um pouco depois do início das atividades da ferrovia, em 1888 e encerrou suas atividades em 1969, portanto, mais de oitenta anos de atividade. Nesta longa trajetória, a firma, que era propriedade da família tradicional Saboya de Albuquerque, de Sobral,  foi representante em Camocim da Companhia Nyrba (hidroaviões) e empresas de navegação marítima como a SNAAPP; BOOTH (Brasil) Ltda. e Cia. de Navegação das Lagoas e Cia. Baiana de Navegação,
A referida firma se situava onde hoje é a esquina da Rua Dr. João Thomé com o início da Avenida Beira-Mar, antiga Esplanada do Porto.
O documento acima é um envelope padronizado da firma que mostra a correspondência com estabelecimentos do Rio de Janeiro, no caso a firma Alexandre Ribeiro & Cia. Agradecemos ao amigo Francisco Olivar pela cessão do documento.


sábado, 27 de outubro de 2018

CARTAS DE CAMOCIM


Camocim, 31 de março de 1988.

Caro Dr. Sócrates,


Só agora, superado meus medos, posso contar-lhe algo que vi quando tinha sete anos, aqui mesmo em Camocim na Rua General Tibúrcio (só agora sei que esse Tibúrcio foi aquele que lutou na Guerra do Paraguai, nascido em Viçosa, e não o Tibúrcio Cavalcante que vai no endereço dessa carta). Usarei nomes inventados nesta missiva.Pois bem, como o doutor sabe, desde criança moro nessa rua, quando ainda ela era um imenso areal e a casa que se distinguia era aquela que ficava dentro do sítio do Sr. José Guilherme. Outro ponto a destacar nessa rua de casas baixas e pobres era um "munturo" que ficava na esquina, defronte da bodega do Libório. Pois bem, a imagem que não me sai da cabeça e agora está voltando fortemente nos meus sonhos, vinte anos depois, é a de um policial conduzindo um homem pela rua em pleno meio dia, açoitando-o, de mãos amarradas para trás e de cabeça raspada. Atrás deles, algumas crianças gritando ruidosamente. Depois vim a saber que se tratava de um ritual rotineiro quando a polícia prendia aqueles ladrões de galinha de então... Mas, o meu problema se agravou, doutor. depois que descobri recentemente que aquele mesmo policial era o delegado local que vez por outra ia até a Baiúca, uma casa de rende-vous que ficava no final da rua, quase esquina com a João Pessoa, com dois pés de ficus benjamim na frente, com a intermediação da cafetina dona do local, desvirginar menores para o seu deleite sexual, com promessas de comida e vestido. Só para exemplificar, acho que o senhor conhece, as duas filhas do Quelemente lá das Flamengas sucumbiram à tara do delegado. A irmã do Zé Valente das Moreias, também foi engabelada pelas promessas dos dois. Quando foi embora daqui, o tal delegado pavoneava: - Só em Camocim tirei cabaço de mais de cem! Não sei se foi castigo, mas ele veio a morrer mês passado, de morte tão horrível que não sei como descrever... Talvez por isso esteja lhe contando somente agora.
Do seu fiel paciente...

P. S. Estou pensando em parar com os remédios....
Foto: Rua General Tibúrcio. Fonte: Google.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

O VERBETE "CAMOCIM"



Capa do Diccionario Topographico do Império do Brasil. 1984.
Numas destas noites que a insônia chega sem avisar, costumo buscar raridades sobre Camocim no grande oráculo Google. Desta vez, o incômodo foi recompensado e, antes que eu caísse nos braços de Morfeu, deparei-me com o Diccinario Topographico do Imperio do Brasil, obra publicada em 1834. 
O verbete Camocim.

Com avidez, busquei o verbete CAMOCIM, no entanto, o mesmo nada continha sobre o então distrito da Barra do Camocim. A referência era sobre o Rio Camocim que nascia na Ibiapaba e desaguava no Oceano Atlântico, trazendo informações sobre sua localização e limites. Não foi o que eu esperava, mas valeu, mesmo porque, antes do trem, parecíamos apenas ser água e sal...

Fonte: Dicionário Topográfico do Império do Brasil, 1834.