O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sábado, 19 de maio de 2012

CATÓLICOS X PROTESTANTES - O EMBATE EM CAMOCIM

Fonte: berearepreciso.blogspot.com
Na mesma conjuntura de repressão às ideias comunistas, o embate entre católicos e protestantes também eram motivos das manchetes dos jornais. Na região norte do Estado do Ceará, quem fazia essa vigilância era a Diocese de Sobral através de seu jornal Correio da Semana. O ideário católico combatia ferozmente as chamadas ideias alienígenas: comunismo, espiritismo, protestantismo, maçonaria, dentre outras. Efetivametne, a chegada de protestantes na região foi marcada pelo combate através da imprensa, do púlpito das igrejas, de procissões e da dissolução dos cultos protestantes na base da pedrada. Em Camocim, os ânimos parecem não terem chegado a tal ponto, no entanto, é sintomático e emblemático o fato do Correio da Semana noticiar a prisão  de um moço mariano que tentou interromper uma reunião protestante:

Prisão illegalíssima
                  Estamos bem informados que o Sr. Tenente Luiz Rodrigues Barroso, Delegado Regional de Camocim, fizera ali no dia 14 deste, uma prisão arbitrária e illegalíssima na pessoa do distincto mariano, jovem Raimundo Linhares.
                 Serviu de pretexto áquella autoridade para essa prisão iujustíssima o facto de ter o rapaz, na noite do dia anterior, batido nalguns caixões, dentro de um muro lateral da casa do seu cunhado, Sr. Ernesto Fontenelle, na occasião em que um magote de protestantes fazia na calçada de uma casa fronteira uma reunião cantaroleira, seguida de seus sediços ataques à nossa fé catholica, ao patrimônio mais caro de nossa nacionalidade. (...) para justificativa de suas arbitrariedades, no caso, allega sempre o dispositivo constitucional que "garante a liberdade de cultos", mas deve também lembrar-se de outro dispositivo da Constituição que diz: "Ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escripta da autoridade competente (o juiz), nos casos expressos em lei".

                 Como podemos perceber os debates ideológicos ou doutrinários entre as religiões atualmente são outros, mas, no passado, professar qualquer ideologia ou culto diferente da hegemonia católica era motivo de repressão, mesmo que a autoridade procurasse exercer a lei. 

Fonte: Correio da Semana - 21 de setembro de 1934, nº 26, p.4. Sobral-CE.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário