O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sábado, 26 de maio de 2012

O ENSINO RELIGIOSO EM CAMOCIM

Fonte: lizzabathory.blogspot.com
A Proclamação da Repúbilca no Brasil tornou o Estado laico e, com isso, o ensino religioso foi banido das escolas. Com a Revolução de 1930, Getúlio Vargas retoma o assunto e o torna facultativo, voltando, portanto a possibilidade da Igreja Católica recuperar seu espaço na formação dos brasileiros. Por todo o país, as manifestações de apoio ao ato do governo "revolucionário" e próvisório de Vargas foram intensas, especialmente na dita imprensa católica. Desta forma, o jornal "Correio da Semana", publicava semanalmente estas manifestações reproduzindo os telegramas enviados ao Presidente da República. Em Camocim não poderia ser diferente. Na edição de 27 de junho de 1931, p. 2, podemos conferir o teor do telegrama enviado à Getúlio Vargas, assim como conferir os nomes da fina flor da elite da época. Confira:

LEIS DO ENSINO RELIGIOSO
Continuamos a publicar os telegramas passados ao Sr. Presidente da República e ao Ministro da Educação e Saúde.

DE CAMOCIM
Dr. Getúlio Vargas
Presidente da República

                          RIO
Nome população Camocim, congratulamo-nos V. Excia, promulgação decreto faculta ensino religioso escolas. Acto correspondente aspiração maioria brasileiros educada são princípios catholicismo e constitue alto attestado grandeza sua administração República perante compatricios e nações cultas mundo catholico. Respeitosas saudações.

(a) Gentil Barreira - Prefeito Municipal, Jayme Praxedes - Juiz de Direito, Dr. Jaime Correia, Dr, José Jurema, Padre Manoel Henriques, Vigário Camocim, André Pessoa - Director "A Razão", Raimundo Nonato Belchior - Delegado de Polícia, Manoel Ribeiro Miranda, Júlio Cícero Monteiro, Thomaz Zeferino Veras, José Philadelpho Pessoa Andrade, Júlio Morel, Manuel Saldanha de Brito Júnior, Eurípedes Ramos Fontenelle, Thomaz Araújo Costa, João da Silva Ramos, Francisco Jayme Medeiros, Tobias Navarro Leitão, Vicente Aguiar, Antônio  Fernandes Barros. 23-V-31.

* Outro telegrama é enviado ao Ministro da Educação e Saúde - Francisco Campos com os mesmos subscritores e datas.

Fonte: Correio da Semana - Ano XIV. Nº 13. Sábado, 27 de junho de 1931, p. 2.


Um comentário:

  1. A Igreja Católica, sempre foi a mandatária da Nação. Independente de qual ideologia religiosa ou política tenhamos, todas essas informações devem ser compartilhadas.
    Em meu espaço, estou mostrando a influência católica, no romance Dona Guidinha do Poço, de Manoel de Oliveira Paiva.Venho publicando uma biografia do escritor, escrita por seu sobrinho J. Paiva, em 1952, no jornal O NORDESTE, de Fortaleza. Já está no capítulo VI.

    Parabéns, pelas excelentes postagens.
    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir