O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

domingo, 21 de fevereiro de 2016

A PRAÇA DOS PODERES EM CAMOCIM

Praça da Matriz. Fonte:Biblioteca do IBGE.
Até os anos 1970 eram praticamente eles dois. Um olhando para o outro, expressando talvez suas importâncias. Depois, outros foram se agregando, reformulando e remodelando o espaço urbano. Geralmente, em torno da Igreja Matriz de cada lugar se forma o núcleo urbano com suas casas residenciais. Em Camocim, esse quadrilátero, com o tempo sofreu as mudanças irreversíveis do tempo e foi incorporando outros prédios com suas simbologias, sentidos e significados. Da Igreja e da Prefeitura que representavam os poderes religioso e político foram se acrescendo o Colégio Estadual Padre Anchieta (CEPA) e depois João da Silva Ramos (hoje CEJA João Ramos), o Patronato São José, depois Ginásio Imaculada Conceição, hoje Instituto São José como exemplares do poder educacional. A Capitania dos Portos (Marinha do Brasil)é o braço do poder militar além da Cadeia Pública. O Fórum é o Poder Judiciário. O Hospital Maternidade é o poder nos serviços da saúde. O Governo Federal se faz presente com a Agência da Receita Federal. O poder econômico pode ser percebido na Agência da Caixa Econômica e lotérica, além do comércio que avança nas duas ruas laterais: Rua 24 de Maio e Santos Dumont. Hoje se contam nos dedos o que antes eram as casas residenciais. Portanto, não há lugar melhor para historiadores e professores de história analisarem e mostrarem as mudanças ocorridas no tempo e no espaço em Camocim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário