O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

terça-feira, 11 de abril de 2017

CAMOCIM NAS TESES ACADÊMICAS - AS DRAMISTAS DO GURIÚ.


Dramistas do Guriú. Foto ilustrativa do artigo
"Arte de viver de narradoras de outro Javé chamado Guriú". Glória Freitas. 2011,


Conheci a Profa. Maria da Glória Feitosa Freitas em 1995 quando a mesma lecionava no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, Campus de Camocim. Desde que chegou em Camocim procurou um objeto de estudo que desse prosseguimento aos seus estudos acadêmicos. Especialista em Metodologia da Compreensão Existencial na UFC, com o trabalho "Jogos Infantis e Vivências de Sala de Aula: Uma tentativa de integração nas Comunidades de Caetanos, Sabiaguaba e Baixa Grande" (1991) e Mestra em Educação pela USP com a dissertação "Da Psico(bio)logia do jogo infantil ao desejo de fazer de conta que é adulto - Um estudo sobre o brincar infantil". (1999), desde 1996 iniciou uma pesquisa que durou dez anos e redundou com a obtenção de título de Doutorado em Educação Brasileira na UFC com a tese. "Vidas juntas fabricando palcos - um jeito nômade de aprender de dramistas" (2006).
O trabalho traz as memórias e vivências de um grupo de 50 , memorialistas da Comunidade do Assentamento Rural do Guriú, município de Camocim, composto homens tocadores, de mulheres dramistas e aprendizes. Este movimento de dramas cantados, segundo a autora, durou mais de 60 anos e interliga  "antigas e atuais brincantes de dramas cantados em Guriú, localizado no litoral Oeste do Ceará". A pesquisa "amparou-se na escolha metodológica de percorrer a trajetória de existência dos dramas cantados de Guriú, através da memória de suas dramistas (Histórias orais) ou de observação direta de espetáculos ou ensaios".
Atualmente, Maria da Glória Feitosa Freitas é Professora Adjunta da Universidade Federal do Maranhão (UFMA/ Imperatriz).

Nenhum comentário:

Postar um comentário