O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quarta-feira, 6 de março de 2013

O TURISMO EM CAMOCIM - OS ITALIANOS

Praia de Camocim. Fonte: baixaki.com.br

Muito se fala sobre o turismo em Camocim como redenção para o desenvolvimento da cidade. Entra neste debate as políticas de incentivo governamentais, a capacitação profissional e uma melhoria no trade turístico aliado e uma definição de um calendário de eventos. No entanto, poucos se debruçam sobre os efeitos dessa indústria que de alguma forma seduziu os investidores no final dos anos 1990, principalmente estrangeiros. Essa preocupação em parte foi tema da tese de doutorado do colega Porf. Dr. Lenilton Francisco de Assis do Curso de Geografia da UVA, já destacado neste blog. Para se ter uma ideia desse ponto crucial, transcrevemos abaixo, o que ele pontua a respeito dos investidores italianos e suas aquisições de terrenos em Camocim. Tirem vossas conclusões:  

Os empresários italianos passaram a frequentar Camocim como turistas, a partir de 1996. Logo, perceberam que o potencial natural e arquitetônico do município somado aos incentivos do Poder Público poderiam gerar bons negócios imobiliário-turísticos. Para tanto, a primeira ação dos empresários foi comprar grandes faixas de terra no litoral onde pudessem viabilizar seus
anseios e atrair novos investidores.
Em poucos anos, o grupo italiano já dispunha de aproximadamente 1.600ha de terras em Camocim (equivalente a 1,4% do território) grande parte sendo praias desertas e pouco habitadas que, até então, funcionavam como territórios de reserva, ainda sem ou com pouca valorização. Terrenos planos, com vistas privilegiadas para o mar e o rio Coreaú, foram adquiridos, a preços módicos, nas praias das Barreiras, Maceió, Caraúbas e do Farol, assim como nas proximidades da antiga área portuária e em outras partes do município – como no distrito industrial criado no Plano Diretor de Camocim.

Tabela 10: Terras adquiridas pelo Grupo Marilha

LOCALIZAÇÃO                                                                HECTARES
Porto - Cidade - Barreiras                                                          46
Praia do Farol                                                                            50
Praia das Caraúbas                                                                   100
Praia do Maceió                                                                      1000
Distrito Industrial                                                                     404

ÁREA TOTAL:                                                                        1600

Fonte: Adaptado do Grupo Marilha, 2001.



Fonte para a matéria: ASSIS, Lenilton Francisco. ENTRE O TURISMO E O IMOBILÍARIO: velhos e novos usos das segundas residências sob o enfoque da multiterritorialidade - Camocim/CE. Universidade de São Paulo, 2012, p.140.

Nenhum comentário:

Postar um comentário