O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

CAMOCIM NAS LIÇÕES DE GEOGRAFIA

Página 120 do Livro "Lições de Chorographia do Brasil".
Um dos presentes que ganhei de Francisco Olivar, o Vavá quando estive no Rio de Janeiro recentemente foi uma raridade. Trata-se do livro Lições de Chorographia do Brasil de Horacio Scrosoppi, editado em 1922 em sua quarta edição. Tal livro era nada mais, nada menos do que o adotado na área de Geografia do então famoso Collegio Pedro II. A Geografia como qualquer outra ciência reflete o seu tempo e é neste quesito que podemos aquilatar a importância que Camocim tinha nos anos 1920. À esta época a cidade era uma das mais importantes do Estado do Ceará, estando entre as dez em qualquer seleção que se fizesse. Até mesmo numa seleção didática de um livro de Geografia com caráter nacional, estava lá Camocim. No livro em questão vem até antes de Sobral, coisa impensável nos dias de hoje. Vejamos como o autor descreve nossa cidade:

Camocim - 10.000 hs., no littoral, à esquerda da foz do Camocim, com excellente porto e optimo ancoradouro, o melhor do Estado. Ponto inicial da E. F. de Sobral, sua estação apresenta magnífica e mais importante apparencia que a da Capital.
Possue diversas ruas largas e praças espaçosas, sobresahindo a rua da Boa Vista, onde se veem casas de esplendida construcção. Centro importante de exportação e importação, offerece a cidade agradavel impressão ao viajante, tanto pelo movimento do pôvo nas ruas e affluencia de passageiros como pela animação das transacções commerciaes.

Fonte: Livro "Lições de Chorographia do Brasil. Quarta edição. S. Paulo. Casa Duprat, 1922.

Nenhum comentário:

Postar um comentário