O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O RAMAL FERROVIÁRIO DE CAMOCIM-SOBRAL E AS NOTÍCIAS DOS JORNAIS



Foto: Arquivo do blog
Os mais céticos dizem que a única coisa verdadeira em jornal é a data. Exageros à parte, infelizmente, os grupos midiáticos, para além dos jornais, cada vez mais espelham suas ideologias e interesses e quase sempre as notícias e fatos relatados retratam uma “verdade” direcionada para o grande público. Folheando os jornais de outrora e de agora, tenho a sensação de que isso obedece a uma lógica da dominação, muitas vezes adiando apenas o inevitável no jogo de manipulação da opinião pública. 
Exemplo: a desativação do ramal ferroviário Camocim-Sobral. Como sabemos, desde o golpe civil-militar de 31 de março de 1964 que o governo priorizou a indústria automobilística. Para isso tinha-se que inviabilizar a já então combalida malha ferroviária brasileira. Com efeito, desde décadas anteriores que a Estrada de Ferro de Sobral vinha sofrendo um sucateamento em seu material rodante, favorecendo um discurso para sua desativação. Este quadro piora a partir de meados da década de 1960 que culmina com os episódios de 1977, ano do fechamento total do ramal Camocim-Sobral. Mas, o que dizem os jornais? Dependendo da temperatura, matérias pró e contra aparecem  nos periódicos, quase sempre análises técnicas e promessas de políticos. Para a coluna de hoje, transcrevo o que o Jornal O Povo publica numa pequena nota, aparentemente paga, no meio da página 5, do dia 03 de abril de 1963:

RAMAL DE CAMOCIM NÃO SERÁ EXTINTO
Segundo informações do Gabinete de Relações Públicas da Rêde de Viação Cearense, a Administração daquela Rede não pretende de modo algum extinguir o ramal de Camocim. Muito ao contrário, considera-o de vital importância para a economia do Estado.
Acrescentou  que ali  é uma zona portuária onde se constrói um pôrto com condições  excelentes para escoamento de produtos agrícolas de uma área tão vasta quanto rica. Há ainda a extração de minérios em Sobral e no próprio município de Camocim, que terá escoamento  por seu próprio porto. Esclareceu ainda a mesma fonte que numa demonstração do interesse da Administração da RVC para com o ramal de Camocim, estão sendo adotadas providências no sentido de serem os trilhos daquele ramal substituídos por outros capazes de revolver uma maior densidade de transporte.  

O resto da história todos nós sabemos! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário