O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

domingo, 23 de fevereiro de 2014

HISTORIADORES DE CAMOCIM - JANA MENDES

Dentre os mais recentes trabalhos de conclusão de curso (TCC) sobre Camocim defendidos no Curso de História da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, está a monografia da historiadora Jana da Silva Barbosa Mendes, intitulada "Patrimônio Histórico de Camocim: Cidade e Memória", orientada pelo Prof. Dr. Denis Melo. O trabalho referido analisa aspectos do patrimônio histórico e cultural de Camocim, com ênfase nos conjuntos arquitetônicos que ainda restam em nossa cidade do tempo áureo vivido com as atividades econômicas advindas do porto e da ferrovia. Destacamos para esta postagem um trecho inicial do Capítulo 2: Caminhar pela cidade, aspectos urbanos de Camocim: a imagem da cidade na construção do seu patrimônio, da obra em referência:

Casa de Agente de Estação da EFS. Camocim-CE.
Depois do Porto foi a Ferrovia, dois motores da economia local que, juntos, influenciaram na constituição do espaço urbano de Camocim. Caminhando pelas ruas próximas ao porto e a estação é possível ver a presença de um conjunto arquitetônico construído entre os séculos XIX e XX, casas de morada, casas de comércio, os armazéns, as residências de funcionários da ferrovia, a sede da instituição alfandegária, a presença dessas figuras icônicas é marcante para a paisagem da cidade. O espírito do observador atento percebe esse conjunto arquitetônico como algo especial inserido na paisagem de uma pequena cidade do interior, essas construções que fazem parte do patrimônio histórico e cultural da cidade, estão sobrevivendo a especulação imobiliária que vem ocorrendo nesses últimos anos na cidade. Muitas prédios, na região central da cidade, de arquitetura neoclássica, construídos há mais de um século já sucumbiram a especulação imobiliária, dando lugar a novas construções, assim como fachadas estabelecimentos comerciais rica em detalhes neoclássicos e com platibandas, são descaracterizadas ou melhor destruídas. Ao nos depararmos com essas paisagem da cidade e observando o local onde ocupam essas construções de outros tempos, é como estivessem ali, em um local errado, devido as tantas mudanças físicas que ocorrem ao seu redor, mas um fato é certo, e já foi dito, essas construções tentam sobreviver.

É preciso dizer, no entanto, que esta sobrevivência não depende dessas construções que "tentam sobreviver". Ela, a sobrevivência, é resultado das ações humanas, mediadas ou não por aspectos ligados à memória, à história, ou da imposição legal através da intervenção de órgãos preservacionistas, enfim, está na mão dos homens a preservação de um fragmento de nosso passado. Nesse sentido, o trabalho da historiadora Jana da Silva Barbosa Mendes que chama a atenção para uma ação nesta perspectiva. Nossos parabéns!

Foto: panaromio.com.

Um comentário:

  1. Obrigada Professor pelo espaço e divulgação do trabalho. Creio que seja muito importante uma reflexão sobre os bens arquitetônicos que fazem parte da História de Camocim.

    Abraços.

    :)

    ResponderExcluir