O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quarta-feira, 4 de maio de 2016

BELEZAS DE CAMOCIM - LAGO DO BOQUEIRÃO

Foto: dacadeirinhadearruar.blogspot.com

Camocim é um município onde a natureza é especial mesmo! Afora o maior litoral do estado do Ceará (62km) com praias exuberantes e desertas, ainda é banhada por lagos de leste a oeste como o Lago das Cangalhas, Lago Seco, Lago Grande e Lago do Boqueirão, objeto desta postagem. Mas, como era o Lago do Boqueirão há quase 90 anos atrás? O Ministério da Viação e Obras Públicas em seu relatório de 1927, assim o descrevia:

LAGO  DO BOQUEIRÃO

Este vasto reservatorio de agua doce, barrado espontaneamente e ha longos annos pelas dunas do municipio de Camocim, no Ceará, e cuja circumferencia mede cerca de 8 leguas, esteve quase a perder-se na ultima invernada por falta de um sangradouro que evitasse o transbordamento imminente por sobre o fragil material da barragem natural. Tratando-se de um verdadeiro açude que nada custou aos cofres publicos e cuja utilidade já se tem feito sentir permanente, a Inspectoria providenciou sobre a abertura do necessario sangradouro, que foi projectado e aberto entre 6 e 31 de dezembro, com o dispendio de 54:499$500. A soleira tem 6m, 90 de largura e os taludes são de 2 metros de altura por 1 de base, com cerca de 800 metros de extensão.

Estaria hoje o Lago do Boqueirão com seu sangradouro ainda em condições de suportar uma boa invernada?

Obs: Manteve-se a grafia da época.

Fonte: Relatório do Ministério da Viação e Obras Públicas. 1927, p.364-65. Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.


Nenhum comentário:

Postar um comentário