quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

ABECEDARIUS CAMOCINENSIS - IVAN PEREIRA DE CARVALHO

Em postagem anterior enfocamos a figura do Monsenhor Inácio Nogueira Magalhães. Outro padre que teve seu centenário esquecido foi IVAN PEREIRA DE CARVALHO. Mesmo saindo da vida sacerdotal, teve uma trajetória muito importante no clero regional. Mas, foi na educação que seu nome fez história na vida de milhares camocinenses. Lembro-me dele já no finalzinho de sua carreira como educador (era diretor, na época), quando fiz a antiga 8ª Série no Colégio Estadual Padre Anchieta, que hoje leva seu nome. Abaixo, uma biografia do Professor Ivan, escrita por R. B. Sotero:

IVAN PEREIRA DE CARVALHO, filho de Luciano Pereira da Luz e Amélia de Carvalho Pereira, nasceu em Camocim-Ceará (Rua 24 de maio – Praça da Matriz), aos oito (08) dias do mês de novembro de mil novecentos e nove (1909). Filho primogênito do casal, terminou seus estudos primários em Camocim (1919- Grupo Escolar, 1921 – Escola da Francy Fialho, 1921 - Escola Dr. Hermes Paraíba, 1922 e 1923 – Escola Pedro Morel). Em 1924 ingressou no Seminário da Prainha, em Fortaleza, onde cursou o segundo e o terceiro anos ginasiais. Em 1925, foi transferido para o Seminário de Sobral onde cursou o quarto e quinto ano ginasiais. Terminado o primeiro grau, voltou a estudar em Fortaleza em 1927, onde cursou o primeiro e o segundo anos de Filosofia no Seminário da Prainha. Nos anos de 1929, 30, 31, 32 e 33, cursou Teologia Moral e Dogmática. Em 03 de dezembro de 1933, recebeu as Ordens de Presbítero das mãos de D. José Tupinambá da Frota, na Igreja Catedral da cidade de Sobral.-CE. Em 1934, aos 26 anos, foi nomeado vigário e assumiu a Paróquia de Palmas, hoje Coreaú, onde permaneceu como Ministro da Igreja até janeiro de 1942, quando mudou-se para Sobral para exercer as funções de vice-diretor e vice-prefeito de disciplina do Colégio Sobarlense a convite do Bispo de Sobral, D. José Tupinambá e do diretor do Colégio Sobralense, Monsenhor Aloizio Pinto. Neste período, Padre Ivan fez uma viagem à Europa, por ocasião da peregrinação do Ano Santo em 1950, no Navio de Guerra Pedro II, cedido pelo então Presidente Getúlio Vargas. Em sua peregrinação, conheceu as cidades de Nápoles, Roma, onde visitou a Basílica de São Pedro, percorreu Assis, Turim, Veneza, Paris, Lisboa, dentre outras e retornou para Fortaleza em junho de 1950.
De volta a Sobral ainda permaneceu até julho de 1955, quando recebeu do então Prefeito de Camocim, Murilo Rocha Aguiar, o convite para criar o Ginásio Padre Anchieta, em Camocim, onde ficou exercendo a função de Padre Coadjutor da Paróquia de Camocim, e em 9 de junho de 1955, Padre Ivan fundou o referido ginásio, até passar a ser encampado pelo Governo do Estado do Ceará com a denominação de Ginásio Estadual Padre Anchieta em 1963. No dia 1º de março de 1966, Monsenhor André Camurça, então Secretário de Educação, criou junto ao Ginásio, o Curso Normal Pedagógico e recebeu a denominação de Colégio Estadual Padre Anchieta, que foi premiado com a dedicação do Professor Ivan, mestre, diretor e orientador, onde exerceu o cargo de Diretor até 1982, humanizando e formando professores, que hoje é um marco para a história das gerações presentes e futuras de Camocim.
No decorrer da formação histórica da Educação de Camocim, mais precisamente em julho de 1968, Padre Ivan decidiu renunciar aos votos religiosos fazendo o pedido de dispensa dos votos à Santa Sé e ainda movido pelo amor, resolveu desposar Terezinha Lira, moça prendada, de família tradicional de Camocim, que lhe deu cinco (05) filhos: Ivânia, Jeovane, Francisco, Luciano e Juliana.

Fonte: O Literário, Ano I, volume 2, edição 10, junho de 1999. Camocim-CE, p.1.



2 comentários:

  1. Conheci professor Ivan de perto, primeiro como padre celebrando na missa matinal de domingo na matriz e depois como diretor do Colégio Estadual Padre Anchieta(hoje com seu nome)quando lá estudei na década de 1970. Como padre tinha a fama de ser conservador e não aceitar mulheres com os ombros à mostra em suas missas. Como diretor era um disciplinador que não aceitava " canalhas no meu culégio" essas eram suas palavras. Grande figura professor Ivan que não deverá ser esquecida pelos camocinenses. Justa homenagem você presta a ele prof.Carlos Augusto, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS PELA INICIATIVA CARLOS AUGUSTO, REAVIVAR ESSAS FIGURAS QUE FIZERAM A HISTORIA DO CAMOCIM É DE GRANDE VALIA PRA NOSSA SOCIEDADE E JUVENTUDE ATUAIS, VISTO QUE AS MESMAS TANTO SE AFASTAM DE NOSSA CULTURA. MAIS UMA VEZ PARABÉNS.

    ResponderExcluir