O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

domingo, 28 de abril de 2013

A INAUGURAÇÃO DA LUZ ELECTRICA EM CAMOCIM - CFLC - 1925

Ruínas do Prédio da Usina que forneceu energia elétrica de 1925 a 1969 em Camocim. Foto; arquivo do blog.
Já postamos neste blog a chegada da energia elétrica de Paulo Afonso em Camocim, que se deu em dezembro de 1969 e, naquele momento evidenciamos que até então, a comodidade da luz eletrica nos lares e nas ruas camocinenses era distribuída pela Companhia de Luz e Força de Camocim - CFLC, a Usina como se chamava o empreendimento da Família Cela. Assim como a cidade se engalanou para receber a eneriga produzida pelas cahoeiras de Paulo Afonso, não foi diferente, quando, saindo da escuridão natural. em 1925, a Usina começava a explorar esse serviço na cidade. O fato foi bastante festejado  e mereceu o destaque da imprensa sobralense, como destaca o jornal "A Imprensa", Anno 1, nº 49 de 9 de setembro de 1925, trazendo o programa completo das atividades que durou dois dias, 11 e 12 do mesmo mês. Na época, o Prefeito Nelson Pessoa Chaves chefiava a edilidade camocinense e recebeu fartos elogios do semanário ligado ao Partido Democrata, o mesmo do político referido, tratando-o como "admistrador modelo", no comando da "progressista cidade litôranea do norte cearense". Pelo programa abaixo descrito podemos ter a dimensão do envolvimento da população com a novidade que se inaugurava, um panorama das instituições existentes na cidade e até suas diferenças sociais:

PROGRAMMA

DOS FESTEJOS A REALIZAREM-SE NOS DIAS 12 e 13 DO CORRENTE, POR 0CCASIÃ0 DA  INAUGURAÇÃO DA LUZ ELECTRICA PUBLICA Ê PARTICULAR, NA CIDADE DE CAMOCIM

5 HORAS—A cidade será despertada por uma salva de 21 tiros anhunciando o inicio da festa — Quatro bandas de musica farão alvorada nas principaes ruas da cidade, fazendo retretas na praça 7 de Setembro.
13 HORAS - Nova salva de 21 tiros annünçiandò a benção suiemne da USINA, acto que se realisarà às 14 horas, para o qual haverá convites.
15 HORAS—Será franca a entrada na USINA ao povo em geral.
17 HORAS—Recepção na gare da estação á Delegação do Sao Christovam Foot-Ball, Club, de Sobral, e aos demais convidados.
18 HORAS-Reunião na Praça 7 de Setembro (Quadro), onde terá logar, às 19 horas, a soleriinidade da inauguração, que será revestida do maior brilhantismo, pois que a commissáo prepara deslumbrantes surprezas.
20 HORAS—«Marche aux Flambeaux» pelas ruas da cidade, servidas pela illuminação, dispèrsando-se em frente ao edifício "Cinema Ribalta" que será inaugurado por essa occasião com uma sessão ao ar livre.
22 HORAS—Grandes "saraus" dansantes nos luxuosos e confortáveis salões do "Sport-Club", que estarão feericamente iílüminados, offerecidos aos visitantes, e, nos vastos salões da Prefeitura, ao povo em geral, para o que haveiá convites antecipados.
5 HORAS—Salva de 21 tiros e alvorada pelas bandas de Sobral, Sant" Anna, Viçosa, Granja, Chaval e Camocim, que terminará com interessante «düéllo» na praça 7 de Setembro, sendo acclamada a vencedora.
7 HORAS—Formatura dos alumnos das Escolas Publicas e Particulares, locaes, devidamente uniformisados.
7,1/2 »  - Exercícios spportivos e suecos pelos intelligéntes e disciplinados alumnos do Collegio da Arregimentada Colônia de Pescadores "'Dr.' Justhiano de Serpa", no que disputarão prêmios, conferidos pelo representante  do Exmo. Snr. Presidente do Estado,
8,1/2 » — Destribuiçáo de doces e bon-bons á petizada estudiosa.
9 HORAS—Passeata dos alumnos acompanhados das bandas de musica até a Matriz, onde, depois de ouvirem missa, dispersarão.
12 HORAS—Belíssima regata na bacia do ancoradouro, para a qual estão inscriptas 32 embarcações á vela e a remo. Haverão 3 valiosos prêmios para os 1º, 2º' e 3º vencedores. O vapor "Camocim" galhardamente embandeirado, fará por occasião da regata giros em torno da bahia, conduzindo em seu bordo duas bandas de musica e os convidados.
16 HORAS—Animada partida de foot-ball entre as disciplinadas e pujantes equipes do São Christovam F. C. de Sobral, e Camocinense F. C. local, no campo deste,disputando uma rica taça commemorativa, offerecida pela commissão dos festejos.
19 HORAS—Haverá kermesse de custosas prendas em beneficio da Caixa Escolar na Praça 7 de Setembro, á cargo das professoras locaes, auxiliadas por uma commissão de gentis senhoritas.
21 HORAS—Bailes: no edifício do "Sport Club" á cargo do Snr. Prefeito Municipal, offerecido ás autoridades, aos representantes da imprensa e á Delegação do São Christovam; nas sedes da Sociedade Deus e Mar e Colomnia de Pescadores, offerecidos à classe marítima.
23 HORAS—Serão queimados em frente aos edifícios da Prefeitura, Sport Club e na Praça 7 de Setembro, lindas e artísticas girandolas de fogos de artificio, terminando os festejos com uma salva de 21 tiros. Além das cinco bandas de musica que, por occasião dos festejos, se gladiarão, para maior successo dos «saraus» dansantes, a commissão conseguiu a" vinda da magnífica e tradicional orchestra dirigida pelo competentissimo maestro José Pedro de Alcântara, de Sobral.
 
AVISO IMP0RTANTE-O commercio em geral, altendendo solicitação do Exmo. Snr. Prefeito e da Commissão de festejos, fechara seus estabelecimentos sabbado, 12, às 11 horas da manhã, reabrindo-os somente segunda-feira. O mesmo acontecendo com as repartições publicas, inclusive as da Estrada de Ferro, afim de que todos possam tomar parte nas festas dando assim melhor expansão ao júbilo que, naturalmente, experimentarão pela realisaçãó do aspirado ideal do povo de Camocim.

CAMOCIM, 7 DE SETEMBRO DE 1925.

Fonte: Jornal "A Imprensa", Anno 1, Nº 49, 09 de setembro de 1925. Cópia escaneada do original gentilmente cedida pelo historiador ipuense, Antonio Vitorino Farias Filho.

2 comentários:

  1. Quando será que teremos outra vez uma conquista de um sonho do povo camocinense, tão impactante e importante para a economia, o avanço e o desenvolvimento de Camocim, a ponto de merecer uma comemoração de dois dias de festa?

    ResponderExcluir
  2. Quando transformarmos o sonho que sonhamos juntos em realidade...

    ResponderExcluir