O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O MOVIMENTO SINDICAL EM CAMOCIM

Em agosto de 1945, as entidades representativas do trabalhismo no Ceará resolvem promover o 1º Congresso Sindical Trabalhista do Ceará. Como sabemos, o país vivia numa ebulição tremenda face aos acontecimentos a nível nacional e internacional. Com a derrubada da Ditadura Vargas e o ventos democratizantes vindo com a queda do nazifascismo pela Segunda Guerra Mundial, inaugurou-se no Brasil um período que a historiografia consagrou como REDEMOCRATIZAÇÃO. No manifesto do referido congresso lemos:

"O momento foi, sem dúvida, dos mais oportunos. A par das profundas mofificações socio-politico-economicas impostas ao mundo para a preservação da paz, nossa terra, particularmente e em muito boa hora, já envereda pelo seguro caminho da Democracia. Breve teremos representantes e dirigntes à testa dos nossos destinos. Nossos problemas, agitados e revolvidos, trarão á tona e ao exame de uns e outros, o que a respeito deles julgam as fprças trabalhadoras da nação, após um trabalho de crítica sereno e desapaixonado".

Corroboando um passado de lutas, os trabalhadores e a classe patronal de Camocim estiveram representados neste congresso que, entre outras temas, orientou a discussão para:
1) Melhoria do nível economico do trabalhador.
2) Reorganização dos serviços de assistencia á saúde dos trabalhadores.
3) Elevação do nível social das classes trabalhadoras.
4) Justiça do Trabalho.
5) Reivindicações profissionais.
6) Problemas de interesse local. 

Nas treze páginas do manifesto estes pontos são discutidos neste tom e propondo soluções, trazendo inclusive pontos especíicos, como as reivindicações dos ferroviários de Camocim, tidos como desamparados pelas autoridades competentes, recomendando:

a) Garantia de seguro contra os riscos de acidente de trabalho e maior rapidez no processo de liquidação das indenizações;
b) Instituição do reimem de oioto horas de trabalho para oos os que viajam nos trens;
c) Regularização dos pagamentos dos operarios que, sem explicação alguma, estão sendo efetuadas após o dia 20 de cada mês;
d) Aposentadoria, com toos os vencimentos, após trinta anos de serviços.

Ao final do documento, segue-e a lista completa das entidades presentes ao evento, dentre elas as representantes camocinenses, confirmando a tradição que o município já teve no cenário cearense no que diz respeito às lutas dos trabalhadores para conseguirem melhores conições de vida e trabalho:

SOCIEDADE BENEFICENTE DOS FERROVIÁRIOS DE CAMOCIM
ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE CAMOCIM
SINDICATO DOS CARREGADORES DO PORTO DE CAMOCIM
SINDICATO MARÍTIMO DOS ESTIVADORES DO PORTO DE CAMOCIM
SINDICATO DOS TRAB. NAS IND. DE CONSTR. CIVIS DE CAMOCIM.
Fonte: Manifesto do 1º Congresso Sindical Trabalhista do Ceará. Cópia xérox datilogradfa, gentilmente cedida ao autor pelo Prof. Benedito Genésio Ferreira.

Foto: "Operários", de Tarsila do Amaral. Disponível em:  blog.brenosiviero.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário