O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quinta-feira, 9 de julho de 2015

A BÊNÇÃO DA IGREJA MATRIZ DE CAMOCIM

Igreja Matriz de Camocim.2015. Foto: Robervaldo Monteiro.
Corria o ano de 1913. A cidade finalmente encheu-se de júbilo pelo soerguimento do seu templo católico. A ação do Padre  José Augusto da Silva chegara a bom termo após à tentativa anterior de construção da nossa Igreja Matriz ter sido infrutífera, tanto pela ação do tempo e dos homens. Com planta arquitetônica do Dr. José Privat, então engenheiro da Estrada de Ferro de Sobral, o dia 27 de julho de 1913 foi marcado pelas bênçãos da então capela da Igreja Nova, consagrada à Bom Jesus dos Navegantes. O jornal O Nortista de 7 de setembro de 1913, na coluna Os Municípios, traz a notícia em pequena nota:

Igreja Matriz de Camocim. Fonte: NEDHIS/UVA

Camocim

O mez de julho, foi para nós, um mez cheio:
(...)
Á 27 = bênção da capella da Igreja nova, cuja festa foi a maior e mais sollene que tivemos este anno, quiçá uma das mais deslumbrantes que tem havido em Camocim nestes últimos tempos.
A bênção da capella foi feita pelo nosso vigário Pe. José Augusto da Silva.
Celebrou a missa principal, que foi cantada, o Revmo. Dr. Tupinambá da Frota, acolytado pelos Revmos. Dr. Aureliano Mota, digníssimo vigario de Ipú e Revdmo. V. Martins da Costa, muito digno vigario da visinha cidade de Granja. Fez o sermão allusivo a sollenidade, o Revmo. Aureliano Mota, que dissertou brilhantemente sobre o '"templo catholico".
A festa esteve muito sollene e concorridíssima, pena é que não houvesse uma penna que a descrevesse... À noite houve leilão em benefício da continuidade das obras da matriz, cuja parte exterior da mesma ainda está por acabar.
Até o nosso "Gabinete de Leitura" commemorou, si bem que intimamente, esse grande dia, que foi de regosijo geral para todos os camocinenses.

Portanto, no próximo dia 27 de julho de 2015, nossa Igreja Matriz comemorará 102 anos da benção de suas instalações. Comemoremos, pois.


Fonte: Jornal O Nortista, 07 de setembro de 1913, Anno II, nº 48, p.2.


3 comentários:

  1. Meu pai José lauro Damasceno de Sousa Sobrinho,nasceu nessa maravilhosa cidade em 13 de Marcço de 1927,na Rua paissandu segundo ele próximo ao campo do Paraná,ainda hoje relembra seus tempos de infância nessa bela cidade.

    ResponderExcluir
  2. hoje ele vive em Teresina com 89 anos lúcido ainda.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo acesso José Lauro. Infelizmente o campo do Paraná não existe mais, assim coo outros campos ditos de várzea, abundantes, entre os os anos 20 e até na década de 80 em nossa cidade. Se puder mandar as memórias de seu pai do tempo em que viveu por aqui, temos o maior prazer em publicar.

    ResponderExcluir