O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

PRIMÓRDIOS DA FOTOGRAFIA EM CAMOCIM

Jornal Nortista. Fonte: Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.
"Brevemente será installado temporariamente, nesta cidade, o atelier photographico de Oséas Pinto & Irmão, de Camocim. Os trabalhos serão executados sob pequenas prestações semanaes ou a dinheiro com grande desconto".


Festival de Quadrilhas. Camocim.2015. Foto: Vando Arcanjo.

Este pequeno anúncio na primeira página do jornal Nortista de 14 de setembro de 1913, pode ter sido o marco das artes fotográficas em Camocim, num tempo em que o "F" de fotografia era grafado com "PH". O empreendedor foi Oséas Pinto, irmão do jornalista e poeta Américo Pinto. Não sabemos se o "Irmão" do nome oficial da firma era Américo, mas, ambos eram parentes do chamado "poeta maldito", Alcides Pinto. A matéria faz-nos lembrar de antigos profissionais da arte fotográfica e seus estúdios. Meu pai foi amigo de alguns destes profissionais. Lembro-me de Bete Filme, o Sr. Dico Pereira e o Vilmar que depois foram trabalhar em Maracanaú ou Maranguape. O Sr. Medeiros comandou por muito tempo o antigo Foto Cláudia, no centro da cidade à Rua 24 de Maio. Na Rua Alcindo Rocha, funcionou o Flash Film Foto sob a batuta do nosso amigo Aroldo Viana, colaborador do blog e das nossas pesquisas, fornecendo-nos fotos antigas e recentes. Mais recentemente, outros fotógrafos são responsáveis por registrar os principais fatos e momentos de nossa sociedade, como nossos amigos Vando Arcanjo (Foto Arcanjo), Denilson Siqueira, Teixeira, Doquinha, entre outros. Num momento onde qualquer um pode empunhar uma câmera, profissional ou não, ou mesmo os potentes celulares, outros profissionais se destacam, como  Robervaldo Monteiro, vencedor de algumas edições do Salão de Artes de Camocim na categoria fotografia. Agora lembrei-me do Calcinha. Quem sabe seu nome? Onde andará? 


Fonte: Jornal Nortista, Anno II, Nº 49, p.1, 14 de setembro de 1913, Sobral-CE.

Atualizando, com informações do leitor:
O nome do studio do calcinha era foto studio big bem

2 comentários: