O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

PARLAMENTARES DE CAMOCIM III - ALFREDO VERAS COELHO


Fonte: Deputados estaduais: 16ª legislatura, 1963-1966. – Fortaleza: INESP, 1998. p.206.


Em postagens muito anteriores enfocamos dois parlamentares que tiveram assento na Câmara Federal e nasceram em Camocim: Frota Aguiar e José Dias Macedo. Retomando a seção "Parlamentares de Camocim", vamos agora nos reportar sobre os deputados estaduais, políticos  mais próximos de nós, por terem vivido aqui e recebido o apoio eleitoral de seus munícipes, principalmente. Deste modo, enfocaremos hoje Alfredo Veras Coelho, nascido 24 dias do mês de abril, no ano da Grande Depressão de 1929, uma crise econômica que varreu o mundo. Para a região nordeste, o alívio naquele ano foi ter havido um bom inverno que interrompeu a seca que vinha desde 1926 e dali continuaria até a famosa Seca de 1932. Filho do coronel Alfredo Othon Coelho e Hilda Veras Coelho, "Alfredinho", como ficou conhecido na intimidade familiar e a população camocinense, era também neto  coronéis Tomaz Zeferino Veras e Joaquim Francisco da Fonseca Coelho,  famílias tradicionais do município. Foi deputado estadual suplente na 16ª (1963-1966) e 17ª (1967-1970) legislaturas, assumindo em algumas ocasiões, como em 1964, beneficiado pela cassação de alguns deputados pelo golpe civil-militar daquele ano. No livro Deputados  Estaduais encontramos seu resumo biográfico. 
Agrônomo. Iniciou seus estudos na terra natal. Cursou o 1° e 2° graus no Colégio São João, em Fortaleza. Formado em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará. Com apenas 18 anos começou a mostrar seu dinamismo como Secretário do Prefeito de Camocim Francisco Coelho. Eleito Vereador por este município em 1950, [...]. Suplente de Deputado Estadual na legislatura de 1963. [...] Após o cumprimento de seu mandato, foi chamado para ocupar os cargos de Diretor Administrativo e Diretor Comercial da CEPESCA, hoje CEDAP, nos Governos Virgílio Távora e Adauto Bezerra. Diretor Administrativo do Banco de Desenvolvimento do Estado do Ceará - BANDECE, nos Governos Plácido Castelo e Gonzaga Mota. [...] através de seus esforços, Camocim foi o segundo município do interior brasileiro a conseguir energia da hidroelétrica de Paulo Afonso, substituindo os velhos motores a diesel nos distritos de Bitupitá e Arara. Esta façanha aconteceu no Governo do Presidente João Baptista de Figueiredo. Criador da Companhia de Turismo de Camocim, com a conseqüente construção do Hotel Municipal de Camocim. Conseguiu a primeira concessão de rádio para o município, instalando a Rádio Pinto Martins a 19.12.1981. Foi colaborador incansável de seu irmão Edilson Veras Coelho, quando este foi Prefeito de Camocim, no período de 1977 a 1982. Aposentou-se pela Secretaria de Agricultura como Técnico em Administração. Deixou para os que com ele conviveram uma lição de dignidade e trabalho, virtudes características de sua personalidade. Faleceu em dezembro de 1985.
Em 1986, através da Lei nº 11.187, de 09.06.86, o Governador Gonzaga Mota concedeu uma pensão mensal com base em dois terços do subśido de Deputado Estaual à viúva D. Terezinha Costa Coelho.  

Fontes: Diário Oficial do Estado do Ceará - 19.06.1986.   
Deputados estaduais: 16ª legislatura, 1963-1966. – Fortaleza: INESP, 1998, p.206.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário