O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

PORTO DE CAMOCIM - A CONSTRUÇÃO DO CAIS


Solenidade de lançamento da pedra fundamental do Cais do Porto de Camocim.
Setembro de 1959. Fonte: AVAP. FGV/CPDOC.

Desde os tempos imperiais que o Porto de Camocim é objeto de discussão nos jornais e relatórios governamentais. Situações como o alfandegamento, as dragagens e aparelhamento do mesmo são constantes neste papéis. No entanto, a execução de tais obras se arrastaram com o tempo, merecendo apenas paliativos. Para termos uma ideia dessa morosidade, desde os anos 1930 que estas melhorias eram prometidas pelos sucessivos governos federais, visto que a obra seria de responsabilidade da União. Da Ditadura Vargas ficaram os estudos de viabilidade e algumas tentativas de dragagem. Com a vinda do candidato à Presidente da República Juscelino Kubitschek as promessas foram renovadas. Com efeito, já no final de seu governo foi lançada a pedra fundamental da construção do Cais do Porto como mostram as fotografias (inéditas no blog) do Acervo de Alzira Vargas do Amaral Peixoto, filha de Getúlio Vargas e esposa do então Ministro de Viação e Obras Públicas, Ernani do Amaral Peixoto. Em 1959, o então ministro fez uma visita ao Ceará onde inaugurou obras, lançou outras, almoçou com trabalhadores e beijou crianças. No Ceará, ele esteve em Fortaleza, inaugurando melhorias no Porto do Mucuripe e em Camocim, onde foi recebido com muita festa, como podemos perceber da multidão que comparece ao cais com representações escolares, de trabalhadores e da sociedade civil organizada, além de políticos, como o deputado estadual Murilo Rocha Aguiar (foto abaixo, em primeiro plano, o quinto da esquerda para a direita, careca, de terno preto).

Ministro da Obras e Viação Pública, Ernani Peixoto do Amaral (primeiro da esquerda para a direita, de óculos e terno branco). Solenidade de lançamento da pedra fundamental do Cais do Porto de Camocim. Setembro de 1959. Fonte: AVAP. FVG/CPDOC.

Apesar de ter começado em 1959, as obras do Cais do Porto de Camocim  em 1961 se arrastavam "tartarugamente", como assinalou o jornalista Fernando Pessoa no jornal A Noite em junho daquele ano. Segundo o articulista, o então candidato à presidente Jânio Quadros, prometera de cima de um "jeep" do Padre Palhano em Sobral, "incentivar as obras do Porto de Camocim", por conhecer a "necessidade  de atender a esses melhoramentos, por tratar-se de um porto bem abrigado e de significação para toda a zona norte, não só do Estado do Ceará como do Piauí". Palavras jogadas ao vento! Com efeito, somente ao final deste ano, quando o Ministro da Viação e Obras Públicas era Virgílio Távora, guindado à esta condição quando do governo parlamentarista do Primeiro Ministro Tancredo Neves foi que as obras do Porto de Camocim e Mucuripe tiveram alguma aceleração. Voltaremos ao assunto!

Fontes:
Acervo Alzira Vargas do Amaral Peixoto. FGV/CPDOC.
Jornal A Noite. ed. 15751, 10 de junho de 1961, p.4.


Nenhum comentário:

Postar um comentário