O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

VI SETEMBRO CAMOCIM - IV. COMUNIDADE DE "ABORRECIDO" PRODUZ HORTALIÇAS PARA O CONSUMO EM CAMOCIM

by Joana Darc dos Santos
Aluna do Curso de História PARFOR/UVA. Camocim.

Hortaliças na comunidade de Aborrecido. Camocim-CE. Foto: Joana Darc dos Santos 

Na localidade do Aborrecido à 26 km de Camocim, existe uma comunidade que tira o seu próprio sustento através do seu trabalho com plantação de hortaliças que é realizado por homens e mulheres que descobriram um meio de sobrevivência no seu próprio lugar de origem.

A plantação teve início no ano de 1990, quando algumas mulheres plantavam hortaliças para o seu próprio consumo na comunidade de Aborrecido. Um dia, uma dessas mulheres sentiu a necessidade de vender as hortaliças para sua vizinha, que comprou e indicou outras vizinhas que também não tinham plantação em casa. Foi aí que as mulheres começaram a se unir e cada uma fizeram um canteiro no quintal de suas casas para plantar hortaliças. Como a produção aumentou, começaram a comercializar o excedente de hortaliças em Camocim. No início as dificuldades era com a irrigação, pois naquele tempo a água usada para regar as plantações era de cacimba. Posteriormente a Prefeitura de Camocim perfurou um poço profundo que foi doado para as pessoas que trabalhavam com a referida cultura de hortaliças.

Uma senhora da comunidade chamada Maria Genilda Gregório, 38 anos, percebendo a necessidade crescente das mulheres em plantar as hortaliças, ofereceu um terreno de extensão de 40 metros quadrados que fica no fundo do quintal de sua residência. Todos os dias as mulheres vão regar as plantações enquanto seus maridos vão comercializar no mercado de Camocim. Os compradores recebem as mercadorias e vendem para seus clientes, gerando assim uma renda com base de R$ 400,00 a R$ 500,00 reais por mês para cada família.

Horta na comunidade de Aborrecido. Foto: Joana Darc dos Santos
Quando começou a plantação era apenas um grupo de mulheres. Em seguida a plantação de hortaliças se estendeu para o restante da comunidade. Com o aumento do negócio, formaram um projeto e se associaram ao Sindicato  dos Trabalhadores Rurais de Camocim, que por sua vez orientou a comunidade a fazer um empréstimo no Banco do Nordeste em Granja, que tem linha de crédito para os agricultores com juros baixos e descontos no valor total do capital de giro
Esta atividade melhorou a qualidade de vida dos agricultores que além de investir nas plantações de cebola, alface, coentro, pimenta e até berinjela, compraram também  seus veículos para o transporte das mercadorias para chegarem as seus fornecedores com qualidade. O projeto deu tão certo que as plantações só tendem a crescer cada vez mais,com muito esforço e dedicação dos agricultores, que gostam muito do trabalho no campo.

Fontes orais:
Manoel Gregório do Nascimento, 69 anos, nascido em 04/09/1947, vigia contratado na escola Gregório Pedro do Nascimento, Aborrecido, Camocim-CE.
Maria Genilda Gregório,38 anos, nascida em 01/08/1979; merendeira, concursada na escola Gregório Pedro do Nascimento, Aborrecido, Camocim-CE. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário