O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O RAMAL SOBRAL-CAMOCIM


Prefeitos da Região Norte tentam reativar o ramal ferroviário depois de desativado. Acabaram por perder o "trem" da história.


1977. Extinção do ramal ferroviário Sobral-Camocim. A data marcaria o final de uma longa trajetória de desativação da ferrovia que ligava o Porto de Camocim à cidade de Sobral, que remonta aos anos 1950. A notícia ao lado publicada no jornal O Povo expresa bem a máxima popular de que "o brasileiro só fecha a porta depois de roubado". Pois bem, logo após a desativação, os prefeitos da região se reunem com o Governador Adauto Bezerra, por 45 minutos, para chorarem a ferrovia desativada. Por outro lado, a lacônica nota em seus dizeres não dá muita esperança de reversão nos acontecimentos. Não aparece na nota qualquer especificidade apresentada pelos prefeitos dos municípios dos efeitos danosos que a extinção do ramal causaria às cidades servidas pela ferrovia. Vejamos o texto que finaliza a nota: "O Chefe do Executivo Cearense após a reunião coordenada pelo deputado Haroldo Sanford, recebeu um completo elatório de cada prefeito presente". Estes relatórios, com certeza, quando disponibilizados, poderão nos esclarecer mais sobre este episódio da nossa história. Na época, o Prefeito de Camocim, que esteve na reunião, era Edilson Veras Coelho.


Fonte: Jornal "O Povo". 1977. Biblioteca Menezes Pimentel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário