O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

BOTEQUIM PARA GENTE "CHIC"

O Camocim Club foi durante muito tempo o clube elegante da cidade, freqüentado pela elite camocinense. Ficaram célebres as festas carnavalescas e de formatura ali realizadas. durante décadas. Atualmente a sede social está à venda. No documento abaixo, transcrevemos um trecho de uma ata de maio de 1934 da Associação Comercial de Camocim que trata da inauguração do denominado Botequim do Camocim Club. A menção na referida ata se justifica, posto que, a maioria dos sócios da Associação Comercial também o eram do clube.

Realizou-se a 1º do fluente a inauguração do botequim do ‘CamocimClub’, com a presença de inúmeras famílias dos associados. (...) O Botequim está instalado de maneira impecável. (...) Dispõe de uma moderna geladeira ‘Frigidaire’ com capacidade para gelar grande quantidade de bebidas e fabricar gelo.

O botequim do Camocim Club é um ambiente aprazível e moralizado, podendo, por isso, ser freqüentado pela elite social de nossa terra que, ali terá oportunidade de saborear finas bebidas geladas, sorvetes, refrescos, doces, etc, ao mesmo tempo em que poderá divertir-se com jogos familiares. [1]

Outros clubes também já tiveram seu auge. Comercial Clube, Balneário Sport Club foram dissidências do Camocim Club e atendiam às ditas "famílias da sociedade" camocinense. Cruzeiro Esporte Clube, Clube São João, Clube das Morenas se localizavam na periferia da cidade e, portanto, mais populares. Outros espaços de festa eram as sedes dos sindicatos dos Salineiros, Portuários e Estivadores. Já o "Terra e Mar", imortalizado pela pena de Carlos Cardeal era o território da "fuzarca" camocinense, abrigando todas as classes em busca de festa e de sexo. Voltaremos a falar do assunto!!!

Foto: camocimterradosol.blogspot.com



[1] A Razão, Ano IX,Nº.367, quinta, 24 de maio de 1934. Camocim-CE, p.1.

3 comentários:

  1. Carlos Auguto, camarada, como eram saudáveis, divertidos e, acima de tudo, pacatos os bailes carnavalescos daquele tempo em que aflorava em nós, moços da época, uma adolescência cheia de vida e mistérios por descobrir. O saudosismo fala mais alto, agora, quando se vê que rumo tomaram as festas carnavalescas pelo país afora. Que saudades das marchinhas, para quem dançava (não era o meu caso), eram um banquete regado a caviar. Hoje, restam-nos as lembranças das paqueras inocentes nos bailes, não só carnavalescos, mas de todos os gêneros. Quem diria Camocim ganhasse hoje ares de tempos modernos sem que esta mocidade passasse a conhecer as raízes da efervescência cultural que marcou nossa geração, por sinal todos felizes. Agora, aqui, nesta terra em que se come pequi,em que alguém chega até você e pergunta se conhece alguém que mora no "C" da 02, em que as crianças descem para brincar debaixo do bloco, bate-me a saudade das marés montantes ou vazantes que na madrugada vinham refrescar os corpos dos frequentadores do clube naqueles bailes saudosistas. Um abraço e se der tempo acesse:http://www.clubedeautores.com.br/book/4746--O_GRITO e coloque uma propaganda aí no seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Valeu Jonas,
    obrigado por acessar o "Pote de Histórias". São tantas, que as vezes chego a pensar na teimosia do passado que não quer sair de nós, principalmente pela qualidade d vida que ele nos proporcionava.
    Vou acessar e tentar colocar "O Grito", posto que ainda não domino completamente esta ferramenta.
    Tô arrumando as malas par o Carnaval de Camocim, mesmo sm Camocim Club

    ResponderExcluir
  3. No ano de 1986 brinquei pela última vez o carnaval no Camocim Club, cujas lembranças teimam en não sair da minha memória.
    Animado pela banda do Antônio Basílio o clube se transformava num verdadeiro caldeirão.

    Velhos tempos...belos dias...

    Fco. Souza

    ResponderExcluir