O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sábado, 9 de abril de 2011

CAMOCIM E OS NÚMEROS DO CENSO


O aumento populacional de um município não se dá apenas pelo crescimento vegetativo, que é a diferença entre nascimentos e falecimentos. Camocim, desde que se entendeu como aflomerado urbano, foi um pólo de atração de levas de imigrantes, principalmente por sua localização litorânea, muito buscada por levas de flagelados em temos de seca. Os anais históricos registram essas ondas migratórias desde as secas de 1877, 1900, 1903-4, 1915, 1919, 1931-32, 1942, dentre outros, provocando um aumento absoluto considerável da população a cada recenseamento, o que faz crer que parcela considerável de adventícios se juntou ao crescimento vegetativo da população local. Na tabela abaixo, recuperamos alguns números do censo das primeiras décadas do século XX. Isso não tem a pretensão de comparar com os recentes números do censo de 2010, visto que as condicionantes são outras, servindo apenas para efeito de ilustração e, principlamente, por já termos estes dados compulsados por conta de nossa pesquisa sobre a cidade no período recortado:

POPULAÇÃO DE CAMOCIM

ANOS

1920

1940

1950


SEDE

11.198

13.321

13.235


DISTRITOS

5.873

14.320

20.923


TOTAIS

17.271

27.641

34.158


Fonte: IBGE. Tabela construída a partir dos censos de 1920,1940 e 1950.

Contudo, há que se relativizar estes números, mesmo se sabendo que a demografia seja um dos aspectos importantes para se detectar as transformações da cidade e sua estrutura populacional. O número total de habitantes de 1920, 17.271 habitantes, dava a Camocim apenas a 28ª posição no ranking dos municípios cearenses, naquele ano. Granja, município do qual Camocim havia sido desmembrado, tinha 27.962 e ocupava a 6ª posição. Sobral, o centro da região norte, apresentava 39.033 habitantes e era a segunda cidade mais populosa do Estado. Aracati, outra cidade portuária que atraía levas de migrantes, era a 7ª colocada com 27.558, e Fortaleza, a capital, contabilizava 78.536 habitantes, detendo, é claro, o primeiro lugar. [1] Mesmo apresentando um número total de 34.158 habitantes no ano de 1950, há que se considerar que a população da sede do município, onde as atividades comerciais e industriais eram mais intensas, pouco se alterou entre 1920 e 1950. Mesmo no intervalo de 1940 para 1950, há um decréscimo de 86 almas, o que nos leva a crer que realmente é a partir da década de 1950 que a eficácia das atividades porto-ferroviárias começou a entrar em declínio.


[1] Almanaque do Ceará. 1922, p.335.


Foto: Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário