O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

terça-feira, 24 de maio de 2011

BOM JESUS DOS PASSOS DE CAMOCIM

Fixe seu olhar na gravura de Bom Jesus dos Passos ao lado. Prestou atenção?! Isso mesmo, ela já foi uma das imagens expostas na Matriz de Bom Jesus dos Navegantes. Hoje ela ornamenta a primeira sala do Museu Dom José em Sobral, considerado o maior museu do Ceará e o quinto no Brasil em arte sacra. Conta-se que Dom José, bispo de Sobral quando fazia sua visitas pastorais, ao reconhecer valor artístico e histórico nas peças, seja nas igrejas da Diocese ou nas casas de famílias que o abrigava, costumava dizer para os mesmos: - "isso ficaria muito bem no museu que estou organizando". Não tinha crente que negasse um pedido do bispo. Logo amealhou substancial coleção, além das que efetivamente comprava no Brasil afora e até do exterior. A nossa imagem tem detalhes interessantes: além da madeira policromada, os cabelos da imagem são naturais. Diz-se que eram de uma freira que teria feito uma promessa a Bom Jesus dos Passos e doado os cabelos para a confecção da imagem. Não tenho ainda documentação que comprove a história ou mesmo de quando ela foi levada pelo bispo da Matriz de Camocim, mas, deve ter sido nas primeiras décadas do século XX, quando ainda a Paróquia de Bom Jesus dos Navegantes pertencia à Diocese de Sobral, o que pode levantar uma certa dúvida sobre a data de sua identificação, século XVIII. De todo modo, toda vez que a Diretora do Museu Dom José, minha colega do Curso de História, Profa. Glória Giovana Mont'Alverne Girão apresenta o museu aos alunos, brinco com ela dizendo que um dia ainda iremos repatriar essa imagem para Camocim. Ela ri duvidando, talvez com a certeza de que nunca teremos um museu na cidade, para abrigar a imagem ou que mesmo isso nunca será uma prioridade dos católicos camocinenses, além do que a posse deve estar muito bem documentada pelo museu. Fica o registro e a dica!

Foto: Coleção Imaginária do Museu Dom José. Madeira policromada, séc.XVIII. Bom Jesus dos Passos/São Bento.
Fonte: Museu Dom José. Sobral_CE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário