O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

terça-feira, 4 de outubro de 2016

VI SETEMBRO CAMOCIM - XX. A FESTA DE IEMANJÁ EM CAMOCIM

A Festa de Iemanjá acontece em todo o Brasil. principalmente entre os seguidores afro-brasileiros onde a orixá goza de grande popularidade. Em Camocim a festa é realizada a cada 15 de agosto onde os centros umbandistas se encontram à beira mar para homenagear a Rainha do Mar.

by Luzenira Pereira Lima
Aluna do Curso de História PARFOR/UVA/Camocim



No Brasil, Iemanjá é um orixá que goza de grande popularidade entre os seguidores de religiões afro-brasileiros e até por membros de religiões distintas.
Em cada cidade tem a tradição diferente de homenagear Iemanjá. Essa festa é muito importante para os umbandistas de Camocim. No dia 15 de Agosto é comemorada a Festa de Iemanjá.
As pessoas se reúnem para presentear a Iemanjá a Rainha do Mar com flores, perfumes, velas e músicas de umbanda. À noite cada chefe de terreiro faz a sua comemoração em homenagem a rainha das águas em seus terreiros com comes e bebes.
Antônia Pereira Lima, Mãe de Santo. 2016. Camocim-CE.
Foto: Heliene Teixeira.
A Dona Antônia é médium desde os 10 anos de idade, mas foi aos 12 anos que ela assumiu que tem o dom, onde ela foi formada, cruzada e coroada para desenvolver a sua corrente de umbanda. Atualmente ela está com 66 anos de idade.
Ela também conta que todos os umbandistas têm que registrar o seu terreiro de umbanda para trabalhar. O terreiro dela foi registrado como Rainha das Águas através da Associação de Umbanda e Candomblé em Camocim.

Este trabalho foi muito importante para mim, pois foi interessante falar do festejo de Iemanjá e também conhecer a realidade da vida de Dona Antônia como umbandista.



Fonte oral:
Antônia Pereira Lima, 66 anos de idade, doméstica, mora na vila São Luiz Nº 65, em Camocim, ano 16/09/2016 entrevistada por Luzenira Pereira Lima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário