O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

sábado, 8 de outubro de 2016

VI SETEMBRO CAMOCIM . XXIII. A FLAMENGA DOS FERREIRAS

A história de um lugar é a história das pessoas desse lugar. Deste modo, são elas que possuem a memória de suas origens. A matéria abaixo discorre sobre a comunidade de Flamenga dos Ferreiras. na zona rural de Camocim.

by Antonia Irla Mendes de Brito
Aluna do Curso de História PARFOR/UVA/Camocim.

Escola, posto de saúde e fábrica de doce na comunidade de Flamenga dos Ferreiras. 2016
Camocim-CE. Foto: Irla Brito.
                                                     
            Manuel Ferreira da Silva nasceu em 1895 em Camocim, no distrito conhecido como Guriú. Em 1915 foi embora para Belém do Pará, onde casou com uma mulher muito importante da cidade e que era filha do prefeito, a senhora Maria Luísa, por volta de 1923. Junto com sua esposa, e seu irmão José Ferreira da Silva resolveram voltar para Camocim, onde decidiram comprar algumas braças de terras, como na época era conhecida, terras que ainda não havia ninguém por lá, e que tinha um valor muito inferior em comparação com o de hoje, pois a mesma se encontrava a alguns quilômetros da cidade. Anos depois nasceram seus filhos e com o passar dos anos foram amadurecendo e construindo suas famílias, que por sua vez foram se estabelecendo sobre as terras de seus antepassados, onde hoje se encontra a quarta geração da Família Ferreira.
            José Ferreira da Silva que era um dos herdeiros doou uma parte da terra para construir a Escola Manuel Ferreira da Silva, fundada em 13 de março de 1989 nome dado em homenagem ao patriarca da família, que na época havia falecido. Vale ressaltar que em 1980 além da Família Ferreira já habitavam também a Família Mota. Em 1991 foi alcançado um grande sonho de todos que ali habitavam,  a tão sonhada energia elétrica. Daí em diante a comunidade já não era mais considerada como um matagal e sim como Flamenga dos Ferreiras que desta forma ficou conhecida e respeitada por todos, nosso  lugarzinho na zona rural de Camocim que hoje é habitada por cerca de 300 (trezentas) pessoas.


Fonte oral: Rosa Amaral Ferreira, 68 anos, aposentada. Entrevista realizada na comunidade de Flamenga dos Ferreiras por Antonio Irla Mendes de Brito

Nenhum comentário:

Postar um comentário