O Blog:

Amigos e conterrâneos camocinenses, a gente só dar o que tem. Quando pensamos editar um blog, este foi o pensamento: doar todo nosso esforço na construção de uma ferramenta como esta para a divulgação pura e simples da nossa história. Contudo, essa é uma oportunidade de todos participarem desta empreitada, seja comentando, sugerindo, corrigindo e, efetivamente, participando dessa grande viagem que a História nos proporciona. Que nosso "POTE" nunca encha e sacie a todos!!!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

VI SETEMBRO CAMOCIM - XXV. A HISTÓRIA DO PESCADOR PAULO

Com esta postagem, encerramos em pleno outubro a seção VI SETEMBRO CAMOCIM que neste ano teve a valorosa colaboração dos alunos do Curso de História UVA/PARFOR/Camocim. Na matéria abaixo, a história do pescador Paulo Ferreira Lima, muito parecida com a trajetória de tantos outros pescadores camocinenses.

by Antonieta Ferreira Barbosa
Aluna do Curso de História UVA/PARFOR/Camocim

Carteira Profissional de Pescador de  Paulo Ferreira Lima. Camocim-CE.
Fonte: acervo particular de Paulo Ferreira Lima
O pescador Paulo Ferreira Lima é um dos remanescentes pescadores de barcos de pesca de Camocim na década de 1970. Brasileiro, nasceu em 7 de Julho de 1952 e tornou-se pescador pelo fato de alguns membros de sua família serem pescadores e também por gostar da profissão, a qual escolheu e atuou por muito tempo.
Pescar foi seu principal trabalho, que iniciou desde seus 17 anos com os demais tripulantes da época que trabalhavam avulso nas pequenas navegações, como as lanchas Santa Isabel, Joana Dark, dentre outras. 
Anos se passaram e com 23 anos passou a trabalhar em embarcações grandes, já de carteira assinada pelo Ministério da Marinha,  em Camocim.
O início do trabalho de carteira assinada foi em 28 de Agosto de 1974, em várias embarcações, todas documentadas como manda a lei. 
Diante de toda jornada de trabalho e por problemas de saúde, não foi possível continuar na profissão que gostava tanto, deixando de atuar no dia 23 de junho de 1997.
Hoje em dia ele atua ainda na pesca, mas, não de carteira assinada, mas por gostar da profissão e por gostar de pescar. Atualmente, o nosso pescador recebe um auxílio- doença por não poder mais trabalhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário