Páginas

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

CARNAVAL DE CAMOCIM - AROLDO VIANA, O FOTÓGRAFO FOLIÃO

Bloco "Vamos Beber Cachaça". Anos 1980. Camocim-CE. Fonte: Acervo Aroldo Viana.

Nos últimos quinze dias chegaram até nós vários pedidos de pesquisa sobre o carnaval de Camocim de décadas passadas. Além de algumas postagens sobre o período momino de décadas do início do século XX, já nos referimos a carnavais mais recentes, especialmente fundamentado nas informações prestadas pelo fotógrafo folião Aroldo Viana, que abriu seu arquivo e nos forneceu preciosidades, como a foto acima do Bloco "Vamos Beber Cachaça", onde ele aparece no primeiro plano (quinto da esquerda para a direita). A garrafa do estandarte seria de uma "Caranguejo" ou de uma Pitu, cachaças que fizeram muito sucesso durante a década de 1980, mesma data que figura no estandarte improvisado?

Bloco do Treco. 1970. Camocim-CE. Fonte: Acervo Aroldo Viana
Na conversa com Aroldo Viana fica patente a sua participação não somente como participante, mas como organizador de blocos carnavalescos em Camocim. O mesmo nos disse que chegava a pintar os estandartes e fantasias de blocos como o "Vamos Beber Cachaça e Bloco do Treco (foto acima). Por outro lado, como podemos perceber nas duas fotos desta postagem, o seu estúdio, que ficava na Rua Alcindo Rocha (hoje onde está instalado a Music Center) virou também ponto de concentração dos blocos nos quais era integrante. Enfim, são "flashs" do um passado carnavalesco vivido pelo fotógrafo folião Aroldo Viana que não voltam mais.

domingo, 9 de fevereiro de 2020

BAÚ DO MAGUARY DE CAMOCIM. FUTEBOL E ESCOTISMO



Ofício 13/76. Maguary Futebol Clube. Camocim-CE.

"Apraz-nos solicitar que em Tianguá acha-se localizado em grande elasticidade um time futebolístico com o nome de América". Com esta linguagem meio empolada começa o ofício enviado ao Maguary pelo Chefe dos Escoteiros de Tianguá em 09 de agosto de 1976, com a finalidade de marcar uma partida de futebol em Camocim para o dia 15 daquele mês. 
Na proposta, o América pedia a quantia "de Cr$ 700,00 acompanhado de almoço e janta. [...] Nossa comitiva conta com 18 pessoas". Este tipo de proposta figura em quase todos os ofícios enviados e recebidos pelo time do Maguary, isto é: uma quantia em dinheiro e uma quantidade de "talheres" a serem servidos após o jogo.
Além disso, era normal que o time que se propunha a vir jogar, falasse um pouco da sua trajetória. No caso do América de Tianguá, dizia-se que havia se sagrado "bicampeão das Olimpíadas da Serra da Ibiapaba".
No ofício em questão dois detalhes que não sabíamos: que o Capitão Marcelo da PM tinha sido diretor do Maguary e que nosso amigo Ozenard Guilherme de Sousa, (irmão do amigo Olivar Vava) quem assina o referido ofício, foi Chefe dos Escoteiros de Tianguá. São revelações do Baú do Maguary

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

O BAÚ DO MAGUARY FUTEBOL CLUBE DE CAMOCIM

Pasta de Arquivo. Ofícios Expedidos e Recebidos. Maguary Futebol Clube. Camocim. 1972-1979. Fonte: Acervo do Blog.


Uma pequena pasta, algumas histórias perdidas em meio à incipiente burocracia de um clube de futebol amador. Pelo menos até agora foi o que restou do Maguary Esporte Clube, cuja história se confunde com a vida de Antônio Pereira da Silva - o Cazumbi, o velho Cazumba.
Marcação de jogos, atas de reunião da diretoria, pedidos a políticos, recibos de divulgação de partidas no Sonoros Pinto Martins, cessão de jogadores para outros clubes, a relação do clube com os times de Parnaíba, Sobral e outras municípios da região, dentre outros assuntos, pudemos vislumbrar nos documentos roídos de traças e desgastados pelo tempo.
Pouco a pouco revelaremos os tesouros deste pequeno baú de histórias do Maguary. 

Fonte: Pasta de Arquivo. Ofícios Expedidos e Recebidos. Maguary Futebol Clube. Camocim. 1972-1979. Fonte: Acervo do Blog.

CARNAVAIS DE OUTRORA EM CAMOCIM - O BLOCO DO TRECO

Bloco do Treco. 1966. Camocim-Ceará. Fonte: Acervo José Aroldo Viana.


Fevereiro é o mês da folia. Entrando neste espírito, o Camocim Pote de Histórias entra no clima e recupera histórias do nosso carnaval de outrora, desta vez, destacando o Bloco do Treco - "O Inimitável", fundado em 1966. Portanto, neste ano, os "trequistas" podem comemorar 54 anos de fundação, muito embora, há décadas que eles não saem pelas ruas de Camocim. No entanto, os mais saudosistas prometem neste ano de 2020 marcar presença no carnaval camocinense. 
Segundo um dos remanescentes da primeira formação, nosso amigo Aroldo Viana, que guarda fotos e recordações destes tempos áureos, um grupo de "idosos foliões" está se articulando para botar o bloco na rua. Soube até que uma versão infantil da festa já está agendada para acontecer no Esther Buffet.
O próprio Aroldo Viana estará no próximo dia 10, segunda-feira, fazendo uma explanação na Academia Camocinense de Ciências, Artes e Letras (ACCAL) sobre a história do Bloco do Treco.
Gerada a expectativa, vamos esperar para conferir a alegria da "rapaziada" do Bloco do Treco, com seus estandartes e fantasias, como mostra a fotografia do ano de 1966, em algum lugar de Camocim.