Páginas

domingo, 14 de março de 2021

NOSSOS LUGARES ANTIGOS. BAIUCA

 

Proximidades da antiga Baiúca. Camocim-CE. Fonte: Google Maps.


Na postagem anterior quando me referi ao meu caminho de vaqueiro que me levava ao São Brás. falei in passant de um local chamado Baiúca. Pois bem, a Baiúca era nada mais do que uma casa simples caiada de branco e de duas portas verdes (ou eram azuis), que tinham na frente dois pés de "Ficus benjamim", ou "pé de figo", como costumamos chamar, árvore que já teve seus tempos áureos na zona urbana de Camocim, tragados pela ação do tempo ou mesmo pelos novos traçados das construções. Atualmente, ainda podemos ver dois exemplares que ainda resistem na rua 24 de Maio, em frente da residência do Sr. Quinca Veras, dentre outros, espalhados pela cidade.

Mas, voltando à Baiúca, era me dito que eu nunca deveria passar em frente desta casa, até mesmo para não me desviar, e a vaca, do caminho do São Brás. Quando voltava do pasto, sempre a via fechada, nas primeiras horas matinais. Daí nunca entender aquela proibição. A vaca acabou sendo vendida e eu nunca mais arrastei os quinaipes prá banda de lá.

A Baiúca, portanto, se localizava na rua João Pessoa, quase esquina com a rua General Tibúrcio  e só muito tempo depois, quando a tal casa deixou de existir com a sua finalidade principal, vim a entender o nome e a circunstâncias daquelas proibições. Num sentido pejorativo, quer dizer, bodega, local sem higiene e mal frequentado. Pode ser também um local de jogo e prostíbulo. Pois é, aquela casa rústica e pequena  podia ser tudo isso, mas, acabei por saber tardiamente, que era um "cabaré", ou para ser mais polido, uma "casa de tolerância", que também funcionava como referência geográfica para quem se deslocava para o lado sul da cidade.  

Fonte: Google Maps.